Ilhas Gregas

As Cíclades ou Cícladas(ou ainda: Kikládes, Cyclades, Kykladon, Kyklades; em grego: Κυκλάδης; em greco antigo: Κυκλάδες, que significa “circular”) é um grupo de ilhas no sul do mar Egeu. O seu nome indica as ilhas que formam um círculo à volta da ilha sagrada de Delos.

Até à reforma administrativa de 2010, estas ilhas formavam a prefeitura entretanto extinta das Cíclades, pertencente a região do Egeu Meridional, com sua capital na cidade de Hermópolis, que atualmente é a capital da unidade regional de Siro.

É um conjunto de mais de 200 ilhas, das quais as maiores são Amorgos, Anafi, Andros, Antiparos, Ceos, Delos, Donussa, Folegandros, Ios, Hiracleia, Címolos, Cufonísia, Cítno, Milos, Míconos, Naxos, Paros, Santorini, Esquenussa, Sérifo, Sifnos, Sícinos, Siro, Terásia e Tinos.

Amorgos
Anafi
Antiparos
Delos
Folegandros
Heraklia
Kea
Kimolos
Koufonisia
Kythnos
Lefkada
Milos
Mykonos
Naxos
Paros
Santorini
Serifos
Sikinos
Syros
Tinos

As ilhas Jónicas (português europeu) ou Jônicas (português brasileiro) , também ditas Jónias/Jônias, Iónicas/Iônicas [carece de fontes] ou Iónias/Iônias [carece de fontes] (em grego: Ιόνια Νήσια, transl. Iónia Níssia) são um grupo de ilhas na Grécia, também conhecidas historicamente como “Sete Ilhas” (em grego Heptanisia), mas o grupo inclui muitas ilhas mais pequenas além das sete principais, e por vezes algumas definições incluem ainda algumas ilhas da Albânia, como Sazan. As sete ilhas principais são, de norte para sul:
##Corfu (Κέρκυρα)
##Paxos (Παξοί)
##Levkas (Λευκάδα)[2]
##Ítaca (Ιθάκη)
##Cefalónia (Κεφαλλονιά)
##Zaquintos (Ζάκυνθος)
##Citera (Κύθηρα)

As seis ilhas mais ao norte situam-se ao largo da costa ocidental da Grécia, no mar Jónico, e constituem uma das suas 13 periferias. A sétima ilha, Citera, está ao largo da extremidade sul do Peloponeso, a parte meridional da porção continental da Grécia e administrativamente pertence à periferia da Ática.

O nome jônicas é uma curiosidade geográfica, já que a região da Jônia, na Antiguidade, ficava a leste da Grécia, na costa do Mar Egeu, onde hoje fica a Turquia. O nome pode ter sido derivado do fato de que algumas das ilhas foram colonizadas pelos povos jônicos da Grécia Antiga. Corfu, por exemplo, foi uma colônia de Erétria. No entanto, os termos Mar Jônio e Ilhas Jônicas são pronunciados em grego com um o curto (omicron), enquanto que o nome da região da Jônia é pronunciado com um o longo (omega). No grego moderno, isso é apenas uma distinção ortográfica, mas as pronúncias diferentes do grego antigo reduziam a ambiguidade entre os nomes das duas regiões.

As próprias ilhas são conhecidas por uma confusa variedade de nomes. Durante os séculos de domínio de Veneza, elas adquiriram nomes italianos, pelos quais algumas delas ainda são conhecidos em português: Zante, ao invês de Zakynthos, e Corfu, em vez de Kerkyra. Mas algumas denominações não foram absorvidas pelo português, como Val di Conspare, em vez de Ítaca, Santa Maura em vez de Levkas e Cerigo em vez de Citera.

Administrativamente pertencem à região (periferia) homónima das Ilhas Jónicas.

Corfu
Ithaki
Kefalonia
Kythira
Lefkada
Paxoi
Zakynthos

As Ilhas Egeias do Norte (AO:Egeias) são um número de ilhas desconexas que se localizam ao norte do Mar Egeu, também conhecidas como Ilhas Egeias do Nordeste, pertencentes à Grécia e à Turquia. As ilhas não formam uma cadeia física ou um grupo, mas, muitas vezes são agrupados para fins turísticos ou propósitos administrativos. Ao sul estão as ilhas Dodecaneso; e a oeste estão os arquipélagos das Cíclades e Espórades.

Neste grupo, as principais ilhas ao longo da costa turca são as ilhas gregas de Samos e Icária, Quios, Lesbos, Lemnos, Agios Efstratios, Psara, Fourni Korseon, Oinousses e ilhas turca de Imbros (conhecida também como Gökçeada) e Tenedos (conhecida também como Bozcaada). A ilha principal no Mar Trácio no extremo norte é a ilha grega de Samotrácia e Tasos.

Chios
Ikaria
Lesvos
Limnos
Oinousses
Samos
Samothraki
Thassos

Espórades (do Norte) (em grego: Βόρειες Σποράδες; sendo que o termo “Espórades”, ou Σποράδες, vem do adjetivo grego “sporas”, no genitivo, “sporados”, que significa “espalhado”, “disseminado”) é um arquipélago ao longo da costa oeste da Grécia, nordeste da ilha de Eubeia, no Mar Egeu. Consiste em vinte e quatro ilhas, entre as quais quatro são habitadas: Alónissos, Esquíato, Escópelo e Esquiro.

 

Ilhas Argo-Sarônicas ou Ilhas Sarónicas compõem um arquipélago da Grécia, no Golfo Sarónico e Golfo de Argos, no Mar Egeu. É constituído por sete ilhas principais e cerca de trinta ilhas menores.

Agistri

Dokos

Egina

Hidra

Poros

Salamina

Spetses

 

O Dodecaneso (grego: Δωδεκάνησα; grego antigo: Δωδεκάνησος, que significa “doze ilhas”) é um grupo de ilhas gregas na extremidade leste do mar Egeu, junto à costa sudoeste da Turquia. Têm uma rica história e mesmo algumas das ilhas pequenas e desabitadas ostentam várias igrejas bizantinas e castelos medievais. Estas ilhas até 2010 constituíam a prefeitura do Dodecaneso, com sua capital na cidade de Rodes.

A prefeitura do Dodecaneso pertencia à periferia do Egeu Meridional e consiste de 163 ilhas, das quais 26 são permanentemente habitadas. As doze maiores, que dão ao grupo o seu nome, são Rodes, historicamente a mais importante, Cós, Astipaleia, Calímnos, Cárpatos, Kassos, Kastelorizo, Leros, Nísiros, Patmos, Simi e Tilos. Outras importantes ilhas deste grupo incluem Agathonissi, Alimia, Arkoi, Halki, Farmakonisi, Gyali, Kinaros, Lebinto, Lipsi, Nimos, Pserimos, Saria, Syrna e Telendos.

 

Creta (em grego: Κρήτη; transl.: Kríti) é a maior e mais populosa ilha da Grécia. Situada no sul do mar Egeu, é a quinta maior ilha do Mediterrâneo e a segunda maior do Mediterrâneo Oriental. Administrativamente é uma região, com capital em Heraclião, que é também a maior cidade da ilha. Tem 8 336 km² e em 2011 tinha 623 065 habitantes (densidade: 74,7 hab./km²).

A ilha constitui uma parte significativa da economia e do património cultural da Grécia, ao mesmo tempo que conserva características culturais próprias, nomeadamente na música e poesia. Foi em Creta que floresceu a Civilização Minoica, entre os primeiros séculos do 3º milénio a.C. e meados do 2º milénio a.C., que é considerada a mais antiga civilização de que há registo na Europa.[1] Segundo a mitologia grega, foi ali que cresceu Zeus e que viveu o Minotauro.

 

505total visits,1visits today